Staffan Lindberg - A Nutrição e as Doenças da Era Moderna

15 de agosto de 2013

Staffan Lindberg é um médico e investigador sueco, especialista em nutrição, que realizou um estudo sobre um povo que não tem doenças da Era Moderna. Nos anos 90, este médico trocou a sua casa por uma ilha nos Antípodas na Papua-Nova Guiné, juntamente com a sua família, e passou a viver na ilha de Kitava para estudar a população do ponto de vista médico.

"O meu objetivo era saber se seria possível que as doenças mais comuns nos países europeus estivessem mais ou menos ausentes ou mesmo completamente ausentes nesta sociedade."
A hipótese foi levantada com base em estudos anteriores de antropologia e etnologia; faltava um estudo no campo da medicina sobre os hábitos particulares deste povo, muito semelhantes aos dos nossos antepassados Homo sapiens.
"Eu estava à procura de vestígios de doença coronária, apoplexia e de outras doenças cardiovasculares comuns."
E o resultado:
"Não as encontrámos. Isto reforça a ideia de que a maioria das doenças comuns nos países ocidentais pode ser evitada. Claro que podemos pensar que estas pessoas são geneticamente diferentes de nós mas quando mudam para a cidade passam a ter estas doenças."
Foram estudadas 2300 pessoas na ilha de Kitava, mais 23000 pessoas de outras ilhas Trobiand; a ausência das chamadas doenças da Era Moderna dá que pensar... Numa sociedade de contornos primitivos e em que as mortes ocorrem geralmente por infeções ou por acidentes, os idosos mantêm-se ativos até tarde e não há sinais de demência ou de falta de memória.
"É muito difícil de provar mas eu acho que a grande explicação é a nutrição, muito mais importante do que outro factor do estilo de vida."
A alimentação dos habitantes das Trobiand é constituída por vegetais e raízes, peixe e grande quantidade de frutos; a ingestão de vitaminas, minerais e fibras é muito elevada e a de gorduras muito baixa.
"Eles não comem o tipo de alimentos que fornecem a maior parte das calorias nos países europeus. 70% ou mais das calorias, em países como a Suécia e acho que em Portugal é semelhante, vem dos cereais, lacticínios, margarina, óleos, gorduras refinadas e açúcar. É daqui que vem a maior parte das calorias. E, ainda por cima, temos um elevado consumo de sal. Acho que é algures aqui que reside a explicação", explica Staffan Lindberg.
A dieta natural dos habitantes de Kitava e das Trobiand é o que os nutricionistas atualmente apelidam de dieta do Paleolítico, para a qual o organismo humano está adaptado - cereais e comidas industriais são ainda demasiado recentes na história da evolução. Estudos como este reforçam a ideia de que muitas das doenças que sofremos podem ser evitadas.

Fazer Doações para as Crianças dos EUA...

2 de junho de 2013

– Sabias que as crianças da América do Norte são forçadas a sentarem-se nas salas de aula o dia todo? Se se movem, se ficam excitadas ou se fazem muito barulho dão-lhes medicamentos para ficarem quietas. A sua actividade física principal é jogar jogos de computador e a maioria da comida que elas comem é artificial e cheia de produtos químicos perigosos.

– Isso é terrível! Devíamos pedir doações para elas.

Kodo - Yoshida Brothers - Música Japonesa



Os Yoshida Brothers (吉田兄弟 Yoshida Kyōdai) são um duo musical japonês, formado pelos irmãos Ryōichirō e Kenichi, que tocam shamisen, um instrumento tradicional japonês de cordas. As suas músicas são influenciadas pelo estilo Tsugaru-jamisen e por outras músicas tradicionais do resto do mundo.

Prato Saudável da Harvard não Recomenda Lacticínios

8 de abril de 2013

O Guia da dieta saudável da Universidade Harvard ("Healthy Eating Plate") defende que o consumo de lacticínios não faz parte de uma alimentação equilibrada.
O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos lançou um guia de saúde  batizado de "Choose My Plate", no qual existem 5 grupos de alimentos essenciais para uma dieta saudável, sendo o último, "dairy", o grupo dos lacticínios.

Em resposta a este guia do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, a Universidade de Harvard lançou o Guia da Dieta Saudável (imagem ao lado) que se baseia em investigações científicas livres de lobbies e de pressões das grandes corporações. O Guia alerta que o consumo de leite e derivados está associado ao desenvolvimento de cancro da próstata e, possivelmente, ao cancro do ovário. Os pesquisadores da Harvard chamam à atenção para os altos níveis de gordura saturada e para os componentes químicos usados na produção dos lacticínios. A solução apontada passa pela ingestão de alimentos ricos em cálcio, como, por exemplo, de legumes verdes (espinafres, couve, brócolos, etc.) e de diversos grãos.
Sendo assim, segundo a Universidade de Harvard deixa de fazer sentido a fatia dos lacticínios a que estávamos acostumados na Pirâmide e na Roda dos Alimentos.

Veja mais em:
http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/healthy-eating-plate/
http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/calcium-and-milk/
http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/calcium-full-story/

O Mito do Leite

7 de abril de 2013

Uma boa palestra do Dr. Lair Ribeiro que desmistifica alguns dos mitos e aponta os prejuízos do leite e dos seus derivados para a saúde. Alguns dos pontos focados:

  • Os maiores consumidores de leite do mundo (Austrália, Nova Zelândia, América do Norte e Europa) têm a maior incidência de osteoporose e risco de fractura óssea.
  • Os produtos lácteos não fazem parte da dieta da China, Japão, Vietname ou Tailândia; no entanto, estes países têm uma das mais baixas taxas de osteoporose e fractura óssea no mundo.
  • Existe o lobby do leite. O cálcio presente no leite é muito pobre. Uma vaca não precisa de beber leite para ter cálcio, ela come erva – a biodisponibilidade do cálcio numa verdura é muito maior do que a do leite.
  • Atualmente, as vacas leiteiras vivem apenas 6 anos em vez de 20 e a produção de leite, comparada com a de há 50 anos, aumentou 250%.
  • Segundo a Universidade de Harvard, as mulheres que tomam dois ou mais copos de leite têm um aumento de 66% de risco de desenvolver cancro do ovário.
  • Existe uma correlação entre a ingestão de leite e o cancro da próstata.
  • O leite de vaca é bom para bezerros e o leite humano é bom para os humanos.
  • Os humanos são a única espécie que toma leite de outra espécie.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Etiquetas

Agricultura Biológica Ajuda Humanitária Alimentação Alimentos Transgénicos Amazónia Ambiente Animais Animais em vias de extinção Anti-Touradas Anúncios Arquitectura Arte Astronomia Automóveis Aves Biogás Blog Camada de Ozono Catástrofes Naturais Ciclovias Cidades Ciência Classes Sociais Comida Tradicional Consumismo consumo Crianças Crioulos Céu Desflorestação Design Desporto Dia da Terra Direitos dos Animais Direitos Humanos Documentários Eco-Arte Eco-produtos Ecologia Economia Economizar Educação Energia Eólica Energia Nuclear Energias Renováveis Escravatura Eventos Fast food Felicidade Filmes Floresta Fome Fotografia Fruta Fumar Gastronomia Guerra História Histórias e Lendas Humanidade Humor Ideias Originais Imagens Informática Jogos Lactose Legumes Leite Liberdade de Expressão Literatura Livros Lixo Lua Lugares Mágicos da Terra Medicina Alternativa Mediterrâneo Mentiras Mulher Mundo Música Música do Mundo Natal Natureza NEEs Nutrição Obesidade Oceanos OGM Ordenamento do Território Paineis Solares Património Paz Pegada Ecológica Peixes Peles Pensamentos Personalidades Pesca Pesticidas Petróleo Plástico Pobreza Poesia Poluição Poluição Luminosa Política Portugal Português Poupar Produtos Química Racismo Receitas Receitas Vegetarianas Reciclagem Redes Sociais Refugiados Reutilização Rir Rótulos Sabia que... Saúde Selos Ser Humano Sol Solidariedade Substâncias Químicas Sustentabilidade Terra Testes em animais Time-lapse Tradição Transgénicos Transportes públicos Turismo U.E. Universo Veganismo Vegetarianismo Veterinária Via Láctea Vida Vídeos Wallpapers WWF África Água Árvores
 
© O Único Planeta que Temos | Voltar ao princípio